Thursday, April 13, 2006

O dia estava nublado.
O chão pedia chuva que lhe matasse a sede e avivasse as cores.

Mas não choveu!
O dia continuou triste, sonolento e resmungão, embrulhado na sua fragilidade.

Perdeu a cor.
Os tons de Primavera submergiram-se em profundos pretos, brancos e cinzas nostálgicos de um passado invernoso.

Foram momentos apenas.
No dia seguinte, o sol voltou a refulgir pelos campos sedentos de luz e com tenuidade plantou cheiros de todas as cores.

1 comment:

vera said...

visita-me
veracosta-pensamentos.blogspot.com